sábado, 3 de janeiro de 2009

Arbitragem: Torneios validos para Norma de MI


Pretendo nesse ano trazer pelo menos uma vez por mês algum artigo sobre arbitragem, sou arbitro nacional. já arbitrei vários torneios e posso disser que estou qualificado também, como organizador, pois já organizei importantes torneios e tive a sorte de ver jogadores importantes do Brasil conseguirem normas de MI e GM em torneios que organizei e em outros que arbitrei.
Bem o PSXC pretende em 2009 fazer mais alguns torneios validos para rating FIDE e alguns com norma de MI, e talvez um de norma de GM.
Em nosso pais tem surgido muitos organizadores de xadrez, mas mesmo com a internet, tem tido alguns torneios com falhas a qual os atletas jogam e acham que concorrem a norma sem concorrer ou pior acham que a fizeram e depois pagam a taxa da FIDE e descobrem que alguma norma não valeu, isso aconteceu recentemente com o Teixeira (2008) e também com o Ovelha(2005).
Para evitar esses tipos de problemas, começamos indo a pagina da FIDE e com cuidado fomos ler o que esta no FIDE Handbook 1.0. Requirements for the titles designated in 0.31 ( clique aqui para ver o texto em inglês) o texto é grande e não esta muito bem explicado e é fácil de se cometer enganos como o que ocorreu no ultimo FIDE da ALEX.
Li o texto e fiz anotações e para realmente não cometer nenhum erro pedi ajuda a um dos maiores especialistas de torneios de normas da atualidade o AI Mauro Amaral, que é muito gentil e sempre responde a todas as indagações feitas a ele e em menos de 10 minutos , me deu todas as explicações importantes necessárias para se fazer um torneio valido para norma sem erros e ainda me mandou por email a tabela da FIDE de medias de rating para norma. ( tabela clique aqui)
Então com as regras atuais para um torneio valer pra norma de MI é necessário cumprir, algumas especificações.
Vamos levar em consideração um torneio Shurig de 10 participantes. ( que pretendemos fazer) valido para norma de MI.
Primeiramente é necessário esclarecer que as regras de hoje em dia são diferentes das de vários anos atrás quando se levava em consideração o torneio como um todo, hoje em dia a norma é calculada como o rating, jogador a jogador, cada candidato tem seu histórico individual no torneio por isso qdo lermos as regras temos que levar isso sempre em conta para não cometermos erros.
As regras enumeradas abaixo são obrigatórias, tendo que constar no histórico individual do torneio de cada candidato.
1)No shurig não pode ter jogador sem rating FIDE, no suíço pode ter um que contará como 2100.
2) É obrigatório 3 MIS ou 2 GMs.
3) no mínimo 40 % de estrangeiros , em 10 participantes, 4 estrangeiros ( se o torneio fosse de 12 participantes, 40% seria 4,8 logo precisaria de 5 estrangeiros)
4) 5 titulados, esse é item causa um erro comum, pois não é 5 titulados no torneio e sim o candidato jogar contra 5 titulados, em nosso torneio se colocarmos pretendemos colocar 3 MIS e somos obrigados a ter mais 2 MFs e para os MFs poderem concorrer a norma temos que ter 3 MFS pois assim o candidato a norma que é Mestre FIDE jogaria contra 5 titulados.
5)É obrigatório o torneio ter atletas de 3 países diferentes.
Esses 5 itens são obrigatórios, a FIDE no FIDE Handbook apresenta uma tabela com a media de rating e a pontuação necessária para conseguir a norma.
É importante saber que para o torneio valer para norma de MI a media de rating dos adversários do candidato tem que ser maior que 2231.
então num torneio de 10 participantes que teremos 9 rodadas dependendo da media de cada candidato ele necessitara de uma especifica pontuação, existe 8 categorias de torneio diferente com 9 rodadas.
1º )Candidato que tenha a media de rating de seus adversários de 2231 a 2284 para conseguir a norma terá que fazer 7 pontos.
2 º ) Candidato que tenha a media de rating de seus adversários de2285 a 2325 para conseguir a norma terá que fazer 6,5 pontos.
3 º ) Candidato que tenham a media de rating de seus adversários de2326 a 2370 para conseguir a norma terá que fazer 6 pontos.
4 º ) Candidato que tenham a media de rating de seus adversários de2371 a 2407 para conseguir a norma terá que fazer 5,5 pontos.
5 º ) Candidato que tenham a media de rating de seus adversários de2408 a 2450 para conseguir a norma terá que fazer 5 pontos.
6º ) Candidato que tenham a media de rating de seus adversários de2451 a 2493 para conseguir a norma terá que fazer 4,5 pontos.
7 º ) Candidato que tenham a media de rating de seus adversários de2494 a 2530 para conseguir a norma terá que fazer 4 pontos.
8 º ) Candidato que tenham a media de rating de seus adversários maior ou igual a 2531 para conseguir a norma terá que fazer 3.5 pontos.
É fácil verificar que um ponto de diferença na media pode mudar de categoria e significar meio ponto a mais ou a menos pra a obtenção da norma.

Para finalizar relembramos que o Histórico individual do torneio de cada candidato para ter sua norma valida tem que cumprir as especificações numeradas de 1 a 5 e dependendo da media de rating de seus adversários será calculado qtos pontos precisa para a norma e ele tem que fazer esses pontos.
Espero ter conseguido ajudar aos organizadores que querem realizar torneios de norma, e tirado duvidas de atletas, sempre importante lembrar que nunca soube de um arbitro de xadrez do Brasil, não importando seu status que tenha recusado a tirar a duvida de alguém, por isso antes de fazer seu torneio pergunte a quem possa saber que ele terá prazer em tirar suas duvidas e evitar algum desastre em seu torneio.
AN Eduardo Arruda

11 comentários:

Ovelha disse...

Fantástico Edu! Acho que todos os árbitros e organizadores de torneios válidos para norma deveriam LER e RELER esse tópico antes de se aventurarem a fazer um torneio desse tipo. Já vi vários árbitros experientes cometerem os erros que você citou. Eu mesmo fui vítima de um torneio em 2004 onde todos poderiam fazer norma de MI, menos eu (rsss)!!! Para minha desgraça ( ou sorte) eu fui o único a fazer a "norma" e só fui saber que ela não valia dois anos depois através da negativa da FIDE. Resultado? Dois anos de atraso e muito dinheiro "investido" ( pra não dizer perdido)para obter o título. É duro lutar por uma coisa que você acha que já conquistou. Muitos MIs como o Limp, Disconzi e Tsuboi também já sofreram com erros desse tipo e com isso tiveram que fazer mais de 3 normas para a obtenção do título. Parbéns pela iniciativa de elucidar as complexas leis da FIDE! Abraços!

MARCUS VINICIUS MOREIRA SANTOS ( Também conhecido como Ovelha).

Jorge Medeiros disse...

Parabéns Mestre, pela iniciativa de querer realizar torneios dessa grandeza, assim como parabéns pelas informações explicadas de forma detalhada para que alguns erros outrora cometidos, não sejam repetidos...Fica porem aqui registrado a minha crítica a federação carioca posto q não disponibiliza informações dessa natureza, assim como (creio eu) considero uma falta de tato, não atualizar a pagina de forma corriqueira pois hoje são os blogs a nossa maior fonte de informação referentes ao xadrez do nosso estado... um abraço!
Jorge Luiz Cabral Medeiros

Flavio Luiz disse...

Arrudinha , parabéns muito boa as explicações, concordo com o Ovelha plenamente, Acho que todos os árbitros e organizadores de torneios válidos para norma deveriam LER e RELER esse tópico antes de se aventurarem a fazer um torneio desse tipo,
Um erro desses pode causar prejuízo grande a jogadores como já correu, o atleta fica com o prejuízo, investiu tempo e dinheiro, e nem recebe uma desculpa dos organizadores.
Em relação ao comentário do Jorge sobre a FEXERJ, parece que a atual diretoria não tem tempo para atualizar a pagina, olha só hoje é dia 3 e o Campeonato Estadual ( prova mais importante da entidade)é dia 10 de janeiro e ainda não tem folder com as informações do torneio chega a ser pouco caso com os classificados.
Flavio Luiz Barros

Andre disse...

Fantastica a explicação.

concordo com o Ovelha plenamente, Acho que todos os árbitros e organizadores de torneios válidos para norma deveriam LER e RELER esse tópico antes de se aventurarem a fazer um torneio desse tipo,


Agora não concordo com o Jorge em relação a seu comentário da FEXERJ, a pagina da FEXERJ não merece nem comentários e esta bem pior do que a forma que vc relata, e olha que o pesidente é publicitário.

Paulo disse...

Li a postagem e me senti um garoto de 10 anos, pois da impressão que foi postado para crianças de tão explicado que esta, agora já sei tudo que precisa para organizar um torneio de norma e meu filho de 10 anos entendeu também, no inicio achei que estava exagerado ai me lembrei que muitos organizadores realmente tem deficiência de entenderem as coisas.
Parabéns precisávamos de uma explicação dessas para evitar os problemas que andam ocorrendo nos torneios de norma que são feitos pelo Brasil a fora.
Paulo Duarte (Para)

Antônio disse...

Lendo seu artigo, parece simples fazer um torneio de norma.
todos os árbitros e organizadores de torneios válidos para norma deveriam realmente ler e reler esse tópico para evitarem de cometer erros e realmente, darem a chance dos participantes disputarem a norma.
Um torneio de norma sai caro e deve ser frustrante descobrir que se gastou tempo e dinheiro para nada.

Marcelo disse...

Muito bom o post... Acrescentaria algumas obs.Na regra 1, o rated abaixo de 2100 conta como tal para média. Para GM (que tambem vale IM) 2250. A ideia é a mesma, tambem sao necessarios bandeiras e GMs tituados. O Campeonato nacional adulto pode valer norma sem as bandeiras (foi o caso do ultimo Brasileiro com o Diamant), atingindo os demais requisitos. E por ex,no caso, como eram 11 rodadas, a norma é feita a partir de 9 partidas (Se é conseguida em 9 mas nao em 11 por ex é valida). É Necessario um mínimo de 27 partidas.

Otavio disse...

Parabéns pelo Blog!
É importante termos referencia sobre o tema, organizar torneios validos para norma é importante em nosso pais e as explicações estão bem instrutivas.
Virei seguidor.

Felipe Soares disse...

Muito bom o post...Gostei dos cometários do Ovelha, e bom alguém dar um depoimento do que sentiu na pele.

wagnerovsky disse...

explicação simples e objetiva, parabens ao arruda por elucidar varias duvidas, apesar de colocar o cavalo no canto do tabuleiro provou que entende de arbitragem

Paulo Henrique disse...

Excelente postagem, Mestre Arruda!